Gaeco e Baep cumpre mandados judiciais na prefeitura de Sumaré

Escrito por em junho 10, 2022

O Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público (MP) e o 1º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) deflagraram uma operação para cumprir quatro mandados de busca e apreensão, na manhã de hoje (10), em Sumaré (SP). O alvo é o secretário de Governo e Participação Cidadã do município, Welington Domingos Pereira, o Welington da Farmácia. De acordo com o MP, a ação aconteceu após uma investigação que aponta suposta prática de corrupção. Três mandados judiciais foram cumpridos em imóveis do secretário e outro na prefeitura. Em nota, a Prefeitura de Sumaré afirmou que foram realizadas diligências do MP  “em secretaria de atuação de servidor investigado”. Além disso, comprometeu-se a adotar “todas as medidas administrativas para aclaramento da situação o mais breve possível”. A operação ainda está em andamento.

Atualização: O secretário de Governo e Participação Cidadã de Sumaré, Wellington Domingos Pereira, pediu afastamento das atividades por pelo menos três meses, na tarde desta sexta-feira (10), após o MP deflagrar a operação “Tributo Oculto” e apontar o titular da pasta como suspeito de fazer “cobrança de vantagens indevidas para liberação de empreendimentos imobiliários na cidade”. Durante a ação, foram apreendidos R$ 157 mil em dinheiro, documentos e aparelhos eletrônicos no cumprimento de mandados na prefeitura e em três imóveis do secretário. Já no começo da noite desta sexta-feira, a prefeitura divulgou a seguinte nota:

“Exauridas as diligências no Paço Municipal, na manhã desta sexta-feira (10), durante operação do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público (MP), não houve a apreensão de qualquer documento ou equipamento público. Além disso, a Administração Municipal informa ainda que as funções do servidor público alvo da operação foram suspensas, para que possa exercer seu direito de defesa plenamente. Mesmo sem a apreensão de qualquer documento ou equipamento público, será aberta uma sindicância para que o caso seja apurado. A orientação é que todos os servidores públicos municipais cooperem incondicionalmente com a Justiça até que as investigações sejam finalizadas e o episódio esclarecido. Vale ressaltar que o Poder Público adotará todas as medidas administrativas para o aclaramento da situação o mais breve possível”.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]