PM e MP deflagram operação contra organização criminosa na RMC

Escrito por em outubro 26, 2021

O Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP) e a Polícia Militar (PM) deflagraram hoje (26) a operação “Elmo” contra uma organização criminosa que atua no tráfico de entorpecentes em várias cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC). O MP conta com o apoio de policiais do 48º Batalhão da Polícia Militar do Interior (BPMI) e do 10º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep).  Até por volta das 10h desta terça-feira, nove criminosos haviam sido presos. Um homem morreu baleado após um confronto com o Baep, em Sumaré. Uma pistola calibre 9 milímetros foi apreendida.  Os agentes de segurança cumpriram mandados judiciais nos municípios de Campinas, Hortolândia, Sumaré, Nova Odessa e Rio Claro. O MP divulgou a seguinte nota:

“O MPSP e a Polícia Militar, por meio da Promotoria de Justiça de Sumaré e do 48º Batalhão da PM com apoio do Baep, deflagraram, nesta terça-feira (26/10), a Operação Elmo, cumprindo mandados de prisão contra 13 integrantes de organização criminosa e mandados de busca e apreensão por prática de tráfico de drogas e homicídio. De acordo com a Promotoria, importante célula do PCC na região de Campinas foi desarticulada. A investigação teve início em 2018 por meio de escutas telefônicas autorizadas judicialmente. Em maio deste ano, ocorreu o oferecimento de denúncia e a expedição de diversos mandados de prisão. A denúncia tem 353 páginas com indicações de constantes crimes praticados pela organização com a divisão específica de cada uma das participações dos membros do Primeiro Comando da Capital que foram identificados e presos. Na operação desta terça, nove pessoas foram detidas, três ainda não foram encontradas e um resistiu à prisão, trocou tiros com a PM e faleceu. Ele era um dos principais nomes da organização criminosa na região de Campinas, morador do Condomínio Águas da Prata, no Jardim Nova Veneza, em Sumaré, e utilizou uma pistola 9 mm com numeração raspada no confronto com os policiais do Baep. Um membro da facção está foragido, mas na comarca de Rio Claro, em seu endereço, foram localizadas várias anotações identificativas de sua participação na organização criminosa. Há membros da organização foragidos para Estados do Norte do país”.

 


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]